quarta-feira, 21 de julho de 2010

Samuel 22; 2-3

Samuel 22; 2-3

2 E disse:
O Senhor é a minha rocha,
a minha cidadela, o meu libertador;
3 o meu Deus, o meu rochedo
em que me refugio;
o meu escudo, a força da minha salvação,
o meu baluarte e o meu refúgio.
Ó Deus, da violência tu me salvas.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Salmo 24; 1-10

Salmo 24 1-10
1 Ao Senhor pertence a terra e tudo
o que nela se contém,
2 Fundou-a ele sobre os mares
e sobre as correntes a estabeleceu.
3 Quem subirá ao monte do Senhor?
Quem há de permanecer
no seu santo lugar?
4 O que é limpo de mãos e puro de coração,
que não entrega a sua alma à falsidade,
nem jura dolosamente.
5 Este obterá do Senhor a bênção
e a justiça do Deus da sua salvação.
6 Tal é a geração dos que o buscam,
dos que buscam a face de Deus de Jacó.
7 Levantai, ó portas, as vossas cabeças;
levantai-vos,ó portais eternos.
para que entre o Rei da Glória.
8 Quem é o Rei da Glória?
O Senhor, forte e poderoso na batalhas.
o Senhor, poderoso nas batalhas.
9 Levantai, ó portas, as vossas cabeças;
levantai-vos, ó portais eternos,
para que entre o Rei da Glória.
10 Quem é esse Rei da Glória?
O Senhor dos Exércitos,
ele é o Rei da Glória.

rede ao Mar

terça-feira, 13 de julho de 2010

Salmos 32; 1-6

1O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará.
2Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranqüilas.
3Refrigera a minha alma; guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome.
4Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam.
5Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda.
6Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na casa do SENHOR por longos dias.

Deus do Impossível - Toque no Altar

Deus do Impossível - Toque no Altar

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Números 7; 1-35

1E aconteceu, no dia em que Moisés acabou de levantar o tabernáculo, e o ungiu, e o santificou, e todos os seus utensílios; também o altar, e todos os seus pertences, e os ungiu, e os santificou,
2Que os príncipes de Israel, os cabeças da casa de seus pais, os que foram príncipes das tribos, que estavam sobre os que foram contados, ofereceram,
3E trouxeram a sua oferta perante o SENHOR, seis carros cobertos, e doze bois; por dois príncipes um carro, e cada um deles um boi; e os apresentaram diante do tabernáculo.
4E falou o SENHOR a Moisés, dizendo:
5Recebe-os deles, e serão para servir no ministério da tenda da congregação; e os darás aos levitas, a cada qual segundo o seu ministério.
6Assim Moisés recebeu os carros e os bois, e os deu aos levitas.
7Dois carros e quatro bois deu aos filhos de Gérson, segundo o seu ministério;
8E quatro carros e oito bois deu aos filhos de Merari, segundo o seu ministério, debaixo da mão de Itamar, filho de Arão, o sacerdote.
9Mas aos filhos de Coate nada deu, porquanto a seu cargo estava o santuário e o levavam aos ombros.
10E ofereceram os príncipes para a consagração do altar, no dia em que foi ungido; apresentaram, pois, os príncipes a sua oferta perante o altar.
11E disse o SENHOR a Moisés: Cada príncipe oferecerá a sua oferta, cada qual no seu dia, para a consagração do altar.
12O que, pois, no primeiro dia apresentou a sua oferta foi Naassom, filho de Aminadabe, pela tribo de Judá.
13E a sua oferta foi um prato de prata, do peso de cento e trinta siclos, uma bacia de prata de setenta siclos, segundo o siclo do santuário; ambos cheios de flor de farinha, amassada com azeite, para oferta de alimentos;
14Uma colher de dez siclos de ouro, cheia de incenso;
15Um novilho, um carneiro, um cordeiro de um ano, para holocausto;
16Um bode para expiação do pecado;
17E para sacrifício pacífico dois bois, cinco carneiros, cinco bodes, cinco cordeiros de um ano; esta foi a oferta de Naassom, filho de Aminadabe.
18No segundo dia fez a sua oferta Natanael, filho de Zuar, príncipe de Issacar.
19E como sua oferta ofereceu um prato de prata, do peso de cento e trinta siclos, uma bacia de prata de setenta siclos, segundo o siclo do santuário; ambos cheios de flor de farinha amassada com azeite, para a oferta de alimentos;
20Uma colher de dez siclos de ouro, cheia de incenso;
21Um novilho, um carneiro, um cordeiro de um ano, para holocausto;
22Um bode para expiação do pecado;
23E para sacrifício pacífico dois bois, cinco carneiros, cinco bodes, cinco cordeiros de um ano; esta foi a oferta de Natanael, filho de Zuar.
24No terceiro dia ofereceu o príncipe dos filhos de Zebulom, Eliabe, filho de Helom.
25A sua oferta foi um prato de prata, do peso de cento e trinta siclos, uma bacia de prata de setenta siclos, segundo o siclo do santuário; ambos cheios de flor de farinha amassada com azeite, para oferta de alimentos;
26Uma colher de dez siclos de ouro, cheia de incenso;
27Um novilho, um carneiro, um cordeiro de um ano, para holocausto;
28Um bode para expiação do pecado;
29E para sacrifício pacífico dois bois, cinco carneiros, cinco bodes, cinco cordeiros de um ano; esta foi a oferta de Eliabe, filho de Helom.
30No quarto dia ofereceu o príncipe dos filhos de Rúben, Elizur, filho de Sedeur;
31A sua oferta foi um prato de prata, do peso de cento e trinta siclos, uma bacia de prata de setenta siclos, segundo o siclo do santuário; ambos cheios de flor de farinha, amassada com azeite, para oferta de alimentos;
32Uma colher de dez siclos de ouro, cheia de incenso;
33Um novilho, um carneiro, um cordeiro de um ano, para holocausto;
34Um bode para expiação do pecado;
35E para sacrifício pacífico dois bois, cinco carneiros, cinco bodes, cinco cordeiros de um ano; esta foi a oferta de Elizur, filho de Sedeur.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Canção evangélica - Um certo amor

Os cultos estão sendo no bairro fragata, tem onibus gratuito, no próximo domingo vai sair as 17:15, vai ser o dia da Santa ceia, todas as pessoas que gostaria ir pra visitar, será bem vindo, depois tem o culto. O onibus vai sair na rua Osório com esquina Lobo da Costa. E que Deus abençoe todos os irmãos.

Bruna Karla - Advogado Fiel (Exclusiva)

quarta-feira, 7 de julho de 2010

I Coríntios

1E eu, irmãos, quando fui ter convosco, anunciando-vos o testemunho de Deus, não fui com sublimidade de palavras ou de sabedoria.
2Porque nada me propus saber entre vós, senão a Jesus Cristo, e este crucificado.
3E eu estive convosco em fraqueza, e em temor, e em grande tremor.
4A minha palavra, e a minha pregação, não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração de Espírito e de poder;
5Para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria dos homens, mas no poder de Deus.
6Todavia falamos sabedoria entre os perfeitos; não, porém, a sabedoria deste mundo, nem dos príncipes deste mundo, que se aniquilam;
7Mas falamos a sabedoria de Deus, oculta em mistério, a qual Deus ordenou antes dos séculos para nossa glória;
8A qual nenhum dos príncipes deste mundo conheceu; porque, se a conhecessem, nunca crucificariam ao Senhor da glória.
9Mas, como está escrito: As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, E não subiram ao coração do homem, São as que Deus preparou para os que o amam.
10Mas Deus no-las revelou pelo seu Espírito; porque o Espírito penetra todas as coisas, ainda as profundezas de Deus.
11Porque, qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o espírito do homem, que nele está? Assim também ninguém sabe as coisas de Deus, senão o Espírito de Deus.
12Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito que provém de Deus, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por Deus.
13As quais também falamos, não com palavras de sabedoria humana, mas com as que o Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais.
14Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.
15Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido.
16Porque, quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo.

domingo, 4 de julho de 2010

Salmo 40; 1--5

Salmos 40
1[Salmo de Davi para o músico-mor] Esperei com paciência no SENHOR, e ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor.
2Tirou-me dum lago horrível, dum charco de lodo, pôs os meus pés sobre uma rocha, firmou os meus passos.
3E pôs um novo cântico na minha boca, um hino ao nosso Deus; muitos o verão, e temerão, e confiarão no SENHOR.
4Bem-aventurado o homem que põe no SENHOR a sua confiança, e que não respeita os soberbos nem os que se desviam para a mentira.
5Muitas são, SENHOR meu Deus, as maravilhas que tens operado para conosco, e os teus pensamentos não se podem contar diante de ti; se eu os quisera anunciar, e deles falar, são mais do que se podem contar.

sábado, 3 de julho de 2010

Fernanda Brum - Espírito Santo (Clipe)

Apocalipse 3

Apocalipse 3
1E ao anjo da igreja que está em Sardes escreve: Isto diz o que tem os sete espíritos de Deus, e as sete estrelas: Conheço as tuas obras, que tens nome de que vives, e estás morto.
2Sê vigilante, e confirma os restantes, que estavam para morrer; porque não achei as tuas obras perfeitas diante de Deus.
3Lembra-te, pois, do que tens recebido e ouvido, e guarda-o, e arrepende-te. E, se não vigiares, virei sobre ti como um ladrão, e não saberás a que hora sobre ti virei.
4Mas também tens em Sardes algumas pessoas que não contaminaram suas vestes, e comigo andarão de branco; porquanto são dignas disso.
5O que vencer será vestido de vestes brancas, e de maneira nenhuma riscarei o seu nome do livro da vida; e confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos.
6Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.
7E ao anjo da igreja que está em Filadélfia escreve: Isto diz o que é santo, o que é verdadeiro, o que tem a chave de Davi; o que abre, e ninguém fecha; e fecha, e ninguém abre:
8Conheço as tuas obras; eis que diante de ti pus uma porta aberta, e ninguém a pode fechar; tendo pouca força, guardaste a minha palavra, e não negaste o meu nome.
9Eis que eu farei aos da sinagoga de Satanás, aos que se dizem judeus, e não são, mas mentem: eis que eu farei que venham, e adorem prostrados a teus pés, e saibam que eu te amo.
10Como guardaste a palavra da minha paciência, também eu te guardarei da hora da tentação que há de vir sobre todo o mundo, para tentar os que habitam na terra.
11Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa.
12A quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus, e dele nunca sairá; e escreverei sobre ele o nome do meu Deus, e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, do meu Deus, e também o meu novo nome.
13Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.
14E ao anjo da igreja que está em Laodicéia escreve: Isto diz o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus:
15Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente; quem dera foras frio ou quente!
16Assim, porque és morno, e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca.
17Como dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um desgraçado, e miserável, e pobre, e cego, e nu;
18Aconselho-te que de mim compres ouro provado no fogo, para que te enriqueças; e roupas brancas, para que te vistas, e não apareça a vergonha da tua nudez; e que unjas os teus olhos com colírio, para que vejas.
19Eu repreendo e castigo a todos quantos amo; sê pois zeloso, e arrepende-te.
20Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo.
21Ao que vencer lhe concederei que se assente comigo no meu trono; assim como eu venci, e me assentei com meu Pai no seu trono.
22Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.